casino.org

Modelo francês teve um desconto de R$ 23,5 mil, o terceiro em um ano

Avaliação: testamos o Renault Kwid e-Tech - Foto: Vinicius D'Angio

Com o lançamento do BYD Dolphin Mini cada vez mais próximo, as concorrentes começam a se movimentar para não perder espaço no mercado. A primeira a baixar o preço foi a Renault, que deixou de vender o Kwid E-Tech antes anunciado por R$ 123.490 para aplicar um desconto generoso de R$ 23,5 mil para R$ 99.990. É importante destacar que o modelo da BYD deve chegar ao Brasil logo depois do carnaval com preço a partir de R$ 99.800 em duas versões, sendo uma de quatro lugares e outra de cinco.

ORenault Kwid E-Tech tem visual parecido com a versão a combustão e mede 3,73 metros de comprimento, 1,77 metro de largura, 1,50 metro de altura e 2,42 metros de entre-eixos. O porta-malas pode levar até 290 litros. Por dentro conta com painel de instrumentos digital e central multimídia de 7 polegadas com conexão com smartphone.

Traseira do Kwid e-Tech - Foto: Vinicius D'Angio

ORenault Kwid E-Tech vem equipado com motor de 65 cv e 11,5 kgfm de torque. Segundo a fabricante, é possível fazer de zero a 100 km/h em 14,6 segundos e atingir a velocidade máxima de até 130 km/h.

Renault Kwid E-Tech

Em relação à autonomia, o modelo tem bateria de 26,8 kWh, o que permite rodar até 185 km, de acordo com dados do Inmetro. Em uma tomada de 220V é possível recuperar 80% da bateria em 9 horas e em um Wallbox de 7 kW é possível chegar a fazer em três horas. Já em uma tomada rápida do tipo DC a recarga é feita em aproximadamente 40 minutos.

Renault Kwid E-Tech elétrico

Com essa medida, o hatchback passa a ser o mais barato do Brasil. O modelo tem como rivais o Caoa Chery iCar, que sai por R$ 119.990, e o JAC Motors e-JS1 vendido por R$ 126.900. Quando lançado, em 2022, o Kwid elétrico custava R$ 146,9 mil, depois teve o preço reduzido para R$ 139 mil e agora para R$ 99,9 mil.

Share This
casino.org Mapa do site