lvbet

O cruzamento de informações que alimentam o sistema de navegação estabelece o caminho mais curto ou a rota mais rápida para quem está ao volante

Três subsistemas em um
De maneira geral, um sistema de navegação é formado por três subsistemas básicos. O primeiro é o GPS, que consiste em um receptor que captura a posição de satélites em órbitas preestabelecidas. Por meio de cálculo geométrico feito pelo processador de bordo, chega-se a uma precisão de poucos metros em relação à latitude, longitude e altitude do veículo.

O segundo elemento é um mapa digital, que contém as características de trânsito como tipos de avenidas, ruas, alamedas, numeração e velocidade máxima em cada trecho. E, por fim, há um processador que realiza, em tempo real, o cálculo da navegação ponto a ponto, segundo dados do GPS, do mapa digital e do destino. O sistema, então, calcula a melhor rota considerando o critério estabelecido pelo motorista, como o caminho mais rápido ou a distância. Se o motorista sair da rota programada, o trajeto é recalculado a partir do ponto em que ele se encontra.

 

Os tipos

Sistema embarcado

O aparelho é integrado ao console central do carro. É multifuncional e inclui rádio, CD ou DVD player.

Portátil
Ele pode ser removido do veículo, possibilitando sua instalação em qualquer outro automóvel.

Imagens em 3D
Processadores cada vez mais rápidos permitem a exibição de imagens em 3D, além de holografias no vidro do carro.

Share This
lvbet Mapa do site